Viewing entries tagged
inverno

Imagens dos últimos dias

Época de Natal na Coreia não tem aquele climão que toma conta de todo mundo como nos países ocidentais. Já contei aqui antes que, como não é um país tradicionalmente cristão, a Coreia basicamente importou alguns elementos seculares do Natal celebrado no ocidente e fez do feriado basicamente mais um dia dos namorados. Sim. Aqui ninguém se preocupa em estar com a família no Natal, pois é época dos casais saírem pra comemorar. Caramba, haja feriado pros namorados: é um dia só DELE ganhar presente, outro dia só DELA ganhar presente, Ppeppero Day pra dar chocolate e Natal pra dar mais presente!

Café com leite da Paris Baguette

Ah, e tem o bolo. No Natal aqui tem que comprar bolo pra comer de casalzinho

Eu, tentando patinar no gelo

Custa só mil wons perto da prefeitura
Mas, claro, não podia deixar de celebrar à la brasileira. Pelo segundo ano consecutivo tivemos uma ceia  excelente na casa da Selma e do Renato, que mais uma vez aderiram à Campanha da Fraternidade coreana e acolheram os brasileiros perdidos por aqui - literalmente, pois a galera dormiu lá. Faltou mais gente, mas também tivemos recém-chegados na turma pra animar
Esse foi meu presente de amigo oculto, comprado pelo Gustavo :)

E tem também alguns vídeos que gravei aqui perto da minha nova casa na última semana, como este, com uma bandinha tocando nas ruelas de Daehangno. Contratados pela Paris Baguette, que competia com o piu-piu da Tous Les Jours que abriu logo em frente.


E, para finalizar, um que gravei agora há pouco numa rua aqui perto. Nevou essa semana e, se não removerem a neve ou não jogarem sal antes dos carros passarem, ela fica compactada de tal forma que vira uma pista de patinação. Resultado: festival de tombos! Eu mesmo levei um tombo outro dia que meu cóccix nunca mais vai esquecer. Qualquer hora ainda pego minha filmadora e deixo o dia todo num tripé nesses pontos críticos. Por enquanto vai só esse videozinho de agorinha.

É neve pra todo lado!

Hoje eu acordei bem cedo só para me ver na TV, já que o programa é tipo um "Bom Dia Brasil" da Coreia. E qual não foi minha surpresa ao dar uma espiadinha pela janela e ver tanta neve! A previsão do tempo dizia que havia uma pequena possibilidade de nevar aqui em Suwon na madrugada. Acabou sendo a maior nevasca que a região metropolitana de Seul já viu em quase uma década.

Apesar de estar morrendo de sono, resolvi dar uma voltinha pra filmar a branquidão do meu bairro. Os poucos carros que se arriscaram a sair tiveram muitos problemas. O trajeto Seul-Suwon, que leva em média 50 minutos de ônibus, hoje levou de 3 a 4 horas! Não é à toa que estão estendendo mais duas linhas de metrô até aqui. E o Gustavo reclamando de uma nevezinha de nada em Cheonan... hoje o cara deve ter morrido de depressão!

Aqui vão algumas cenas de hoje de manhã. Pra vocês no Brasil, curtam o sol (ou a chuva né!). Abraço!


Repolho como flor e árvore de minissaia. Coisas da Coreia!

Como eu disse na postagem anterior, os coreanos adoram misturar verdura em tudo quanto é prato, mesmo quando é churrasco. Até aí tudo bem. As esquisitices começam quando as hortaliças passam a fazer o papel de plantas ornamentais. Isso mesmo! Como no inverno a maioria das espécies vegetais murcham, secam ou ficam peladonas, os coreanos recorrem ao que dá para deixar as ruas bonitinhas. E que tal usar repolho como enfeite?


Tem o roxinho...


...e o branquinho!



Dá até pra sair juntando os ingredientes pra cozinhar um charuto.


Na verdade, eu não sou nenhum especialista no assunto. Vai ver essa é até uma espécie diferente que nem dá pra comer. Mas aparentemente é da mesma família do repolhão do Sacolão do Seu Juca na esquina.

Outra coisa interessante aqui é a preocupação que os coreanos têm com as árvores. No Brasil, pelo que eu sei, quando se planta uma árvore, coloca-se um suporte para apoiá-la enquanto ainda é fraquinha. Mas depois a árvore se "encorpa" e tem que dar conta de ficar em pé sozinha.

Já aqui, parece que o pessoal dá a ajudinha pelo resto da vida da árvore. É que eles adoram plantar uma espécie de árvore "tradicional" coreana que, infelizmente, tende a crescer meio "disguei", quase tão torta quanto as do cerrado brasileiro. Então os caras ficam paranoicos: colocam dois, três, quatro paus apoiando uma árvore de 4 metros de altura! Tudo pra ver se a menina cresce retinha. Às vezes, em vez de paus, amarram cordas puxando para lados opostos, como na foto abaixo.



E o detalhe mais tosco: como estamos no inverno, as árvores usam roupinhas pra não morrerem de frio! Ui ui!





Essas árvores coreanas são muito viadinhas pro meu gosto. Em tempos de mudança climática, elas tinham que aprender a se virar com as condições adversas, ora! Daqui a pouco vão contar historinhas para elas dormirem, e não vão apagar as luzes do lado de fora porque elas têm medo do escuro.

Algumas são mais ousadinhas e usam minissaia (ou top, dependendo do ponto de vista):




"Amor à Árvore"


Agora, falando sério, um dia perguntei pra um amigo coreano o motivo dessas frescuras arborescas. Ele me disse que tem um tipo de inseto que se esconde em lugares quentinhos no inverno, e quando a primavera começa, eles saem famintos e atacam as árvores. Com as "roupinhas", os tais insetos se escondem debaixo delas, e no final do inverno elas são tiradas, recheadas de bichinhos, e assim as árvores não sofrem com as pragas.

Se é verdade ou não, eu não sei. De qualquer maneira, é uma viadagem para explicar outra! O Brasil tem a maior variedade de insetos, em espécies e tamanhos, e nunca vi árvore morrendo fácil assim por causa de meia dúzia de praguinhas. E olha que já presenciei ataques de saúvas no quintal da minha casa em Campo Belo, do tipo que meu pai tinha que colocar um tanque de inseticida nas costas (igual ao dos caça-fantasmas) e declarar guerra às formigas.

Falando em viadagem, aqui vai mais um vídeo da nossa última viagem.


http://www.youtube.com/watch?v=SkfoABVmpew

Amanhã de manhã estou saindo de viagem de novo. Desta vez o NIIED vai levar a gente para Andong, um vilarejo que preserva a cultura tradicional coreana e é muito famoso por isso. Quando a Rainha Elizabeth veio à Coreia até ficou hospedada lá. Depois sigo direto para nosso Natal brasileiro na casa da família brasileira mais bacana da Coreia! ^_^ Eles até apareceram no Fantástico de ontem!

Então... Feliz Natal a todos! Que sejam dias de repensar posturas, de reconciliar, de perdoar, de abraçar e beijar muito, e de relembrar o verdadeiro sentido do Natal, que é Cristo nascendo em nós. Um grande abraço a todos!

As quatro estações

Conversa que aconteceu no ano passado, em Cheongju, com a búlgara Tina:

Tina: "Você devia ir à Bulgária!"
Eu: "Ah é! Mas me conta, o que é que tem lá? Me fala um ponto turístico ou algo famoso que seja tipicamente búlgaro."
[ela torce a boquinha e pensa muito pra responder]
Tina: "Sabe, a Bulgária é igual a Coreia: somos extremamente orgulhosos por termos quatro estações definidas. E é por isso que você deve ir à Bulgária!"

Eu tinha acabado de chegar aqui, e não sabia que diferença isso fazia. Ainda que, oficialmente, tenhamos no Brasil quatro estações com datas definidas, pelo menos em Minas temos só duas estações na prática: a muito quente e a meio fria, a chuvosa e a seca, verão e "inverno". Eu disse Minas, mas isso varia muito, até mesmo dentro do estado de Minas. No norte do Brasil praticamente só se tem uma estação, ou no máximo a quente e a um pouquinho menos quente. Na região sul talvez seja um pouco diferente, mas nada que chegue a quatro estações bem definidas.

Essa é uma coisa que eu adoro na Coreia. É como se você vivesse em quatro países num ano só. Dá pra ir à praia e também fazer snowboarding (e ficar com a bunda doendo, como a Briza, ou com hematomas no nariz, como o Gustavo). Dá pra ver as folhas todas caindo, mudando de cores e colorindo tudo, e também dá pra ver o milagre da vida aparecer de novo onde tudo parecia estar morto.

Com uma narrativa dessas, daqui a pouco eu vou passar o filme do Bambi pra vocês assistirem! Tão bonitiiiiiinho! ^o^

Mas a verdade é que vir à Coreia no auge das estações é um bom motivo. Agora, por exemplo, a mudança de cores das folhas das árvores já está quase completa, e acredito que a partir da semana que vem o outono vai bombar! Ruas que antes eram "normais", com árvores verdes, de repente ficam amarelas, vermelhas e marrons. Isso dura muito pouco, só algumas semanas. Mas é o suficiente para gente admirar enquanto vai andando por aí.

Aí vão algumas fotos que tirei nesse pouco mais de um ano na Coreia, com as diferentes estações.



OUTONO. Foto de uma rua perto da casa do Jamali, em Seul


OUTONO. Essa foi ainda no ano passado em Cheongju.


INVERNO. Foi um dos primeiros dias em que nevou. O inverno é bonito só quando neva mesmo, porque o resto é meio deprimente.


PRIMAVERA. Cerejeiras no monte Uam em Cheongju. Essas árvores indicam o início da estação.


PRIMAVERA. A florzinha da cerejeira de perto.


VERÃO. Essa estação brasileiro conhece muito bem! (Foto em Anmyeondo, no Mar Amarelo)


OUTONO (nessa semana!). Essa foto é pra mostrar como o outono me inspira. Peguei a vassourinha da ajumma e saí voando pelo campus.