Viewing entries tagged
hi seoul festival

"Um chopps e dois pastel", perto do Cheonggye

Domingo, como eu tinha avisado, fui ajudar a brasileirada na Feira da Amizade de Seul. Gravei algumas cenas porque tinha gente curiosa pra saber como era. Tudo muito simples: pastel, torta de frango, café, bombom e arroz-doce (que acabou rapidinho!). Mas pra mim, o melhor é estar perto de gente que fala a mesma língua, ri das mesmas bobagens e se sente mais unida, mesmo sendo todos brasileiros de lugares muito diferentes.

Então fiquem com os dois vídeos que fiz. O primeiro é mais pra mostrar a nossa barraca, e o segundo são os arredores, o rio Cheonggye (parece replay do ano passado) e a meninada brincando. Sempre que filmo algum lugar, não posso ver um catatau cuticuti que mando ver no zoom!

Obs.: Para os que sempre elogiam as músicas de fundo que escolho, quero ver os comentários sobre a trilha sonora de hoje. Uma combinação um tanto, digamos, diferente.


Kkultarae, um doce bem coreano

Mais um episódio do nosso fim de semana em Seul. Estávamos andando pelas barracas dos países na Seoul Friendship Fair, quando vimos a barraca da Coreia. Até ri. Pensei: "pra que uma barraca da Coreia se já vivemos aqui cercados delas?". Mas foi bom, porque fiquei conhecendo o kkultarae.

Kkultarae (꿀타래, que na pronúncia tupiniquim é "kultaré"), é um doce coreano tradicional, feito basicamente de mel e malte, com recheios variados. No passado, ele era servido ao rei ou a convidados nobres. Fazer esse doce envolve uma habilidade artesanal que atrai a curiosidade de muitos, porque o objetivo é fazer com que a massa vire 16 mil fios, finos como seda. Acreditava-se que esses fios traziam longevidade, saúde e boa sorte.

O doce é servido gelado, e na minha opinião é uma delícia! Só vale lembrar que "doce" na Coreia não é tão doce quanto "doce" no Brasil. Acho até que se um coreano comer nosso doce-de-leite ou uma bela rapadura, o cara desenvolve um diabetes "tipo fatalíssimo" em 2 minutos, porque seu organismo não está acostumado com tanto açúcar.

Mais uma vez, gravei um vídeo. Ficou meio picado, porque nessa hora a memória da câmera tava acabando.

맛있게 드세요! (Bom apetite!)

Feira da Amizade em Seul

Olha, o nome em português ficou engraçadinho (em inglês é Seoul Friendship Fair). É o nome da feira de comidas, músicas e bugigangas estrangeiras, que aconteceu no domingo, como encerramento do Hi Seoul Festival.

Já no sábado trombamos com brasileiros no Cheonggye, 5 minutos depois que eu disse "Gustavo, tô achando que vamos topar com algum brasileiro aqui", ao que ele respondeu "Ah... será?".

No vídeo que estou postando vocês vão ver alguns dos brazucas que estiveram na feira, e vão ter uma ideia de como é o movimento e as apresentações nesse dia.

E como os blogues brasileiros na rede coreana estão fazendo uma propaganda danada uns dos outros, aproveito para divulgar o sistema de busca que o Juliano implementou no seu quase-morinbundo Kimchi com Café. (Digo isso, porque antes de eu vir pra cá, assim como muitos me pedem informações, o Kimchi com Café era minha fonte de conhecimento. Anos dourados aqueles... rs. Ultimamente, devido à escravidão a que seu criador foi submetido, essa fonte quase secou. Mas de vez em quando ele ressurge com algumas engenhocas como essa). O sistema serve para buscar informações em todos os blogues de brasileiros na Coreia. Depois dá uma passadinha lá.

E aqui vai o vídeo.

Cheonggyecheon, o rio despoluído

Como gravei muitos vídeos em Seul no fim de semana, vou colocando aqui aos poucos. Não estou com muito tempo agora, porque eu devia ter feito muitos sukjes (dever de casa), só que fui vagabundear na "capitar". Agora tô engolindo pança na aula! Eu falo pra Briza que esses Daeguenses me levam pro mau caminho... Mas tudo bem. É um bom mau caminho! =)

Aí vai o vídeo do Cheonggyecheon, o rio de Seul que era mais encocozado que o Tietê, mas foi despoluído e virou modelo no mundo todo. Para quem não viu a reportagem da Globo que postei antes, veja aqui.

Tirei meu tênis e relaxei à beira do rio, foi uma bênção. Se tudo der certo e eu me mudar pra Suwon em agosto, vou dar um pulinho no Cheonggyecheon todo fim de semana. Deixa eu chegar lá agora, porque estou atrasado para a aula. Beijo na testa pra todo mundo!

Yeong Ung, o quinto Beatle

Olha bem a cara dessa criança. E a roupa, que maravilha.

Pois estava eu andando pelos arredores do Cheong gye cheon, no Hi Seoul Festival, em Seul, quando vi esse menino num canto. Comentei com o Gustavo: "Olha a roupa que a mãe coloca no menino, coitado". Mas achei interessante e fui lá tirar foto dele. Depois fui gravar um vídeo e na simples pergunta "qual é o seu nome?", o menino vira e me solta uma frase enorme em inglês!

Foi então que uma transeunte percebeu que eu não sabia de quem se tratava e veio me dizer que ele é famosíssimo na Coreia! Ele é fã dos Beatles e canta várias músicas deles em inglês, e todo mundo fica babando porque ele só tem 3 anos e é tãããooo fofinho... rs. O nome dele é Ha Yeong Ung (하영웅), ou "Herói", em português.

Vejam este vídeo da participação de Yeong Ung no programa Star King (스타킹), que é tipo um Raul Gil dos coreanos, só que mais popular.


O festival foi muito bom, apesar de não termos conseguido ver todas as apresentações, porque eram MUITAS e acontecendo ao mesmo tempo em diversos lugares da cidade. Mas gravei muitos vídeos, que editarei e postarei mais adiante. Por hoje é só, porque já passa de meia-noite aqui e preciso ir dormir. Abraços!

Eu amo a Coreia!

Lá fui eu ontem à noite dar uma corridinha na pista em torno do campo da Universidade de Cheongju. Clima ótimo, como poucas vezes vi na minha vida. Nem quente nem frio. Agradável demais.

E enquanto eu tentava me livrar dos meus pneus, que parecem ter vida própria agora, tinha uma turma de estudantes coreanos tocando samul nori (사물놀이). É uma batucada tradicional coreana, que por vezes parece um pouco com o samba, só que com instrumentos de percussão bem diferentes.

Então o brasileiro curioso aqui parou de correr e pediu pra assistir a turma tocando. Todo mundo fez cara de "uau! um estrangeiro veio assistir a gente!". O resultado foi que eles mudaram o negócio de um ensaio informal para uma apresentação quase oficial, só porque eu tava assistindo.

E depois da apresentação, as meninas cochichavam entre si, como quem queria me perguntar alguma coisa mas não sabia como. Então vieram:

"Podemos tirar uma foto com você?"
"Claro, por que não?"
"Uhuuuuuu!!!!", e começaram a pular de alegria.

Fizeram fila pra tirar foto comigo. Tinha umas 8 meninas e 2 rapazes, todos de 21 anos. Graças a Deus os caras ficaram na deles, só se curvando e me chamando de Rique hyeong (형, ou irmão mais velho, usado como forma de respeito de um homem mais novo para um mais velho). As meninas pediram para "encostar no meu braço" (rs) e fazer coraçãozinho duplo (coreano adora!), além dos vários "kimchiiiiis" (que equivale ao nosso "olha o passarinho!").

Cara, tô me sentindo ator de novela. Ou o Ronaldinho Gaúcho. Porque ator de novela geralmente é um cara bonitão, e eu ainda não perdi tanta noção assim dos limites da minha beleza, né.

Isso não muda o que escrevi no post anterior sobre namoro na Coreia, mas com certeza sempre dá uma massageada saudável no ego da gente! =)

...............................................................................

Neste fim de semana provavelmente irei a Seul, onde encontrarei o Gustavo, a Briza e outros brasileiros no Hi Seoul Festival. No domingo de manhã (dia 10/05) vai ter barraca de comida brasileira, e não posso perder essa boquinha!

Aproveito também para agradecer aos recentes novos leitores do de prosa na coreia, sempre muito atenciosos e generosos nos comentários. A princípio, o blogue era para manter a família e os amigos informados sobre minha vida na Coreia, mas pelo jeito o público está mudando. Muito obrigado a todos, e sintam-se em casa!

PS: Não deixem de visitar o blogue Brasil com Z, que tem como intuito reunir brasileiros espalhados pelo mundo. Nesta quinzena estão convidando blogueiros em diferentes países para escrever sobre suas experiências e impressões. Ontem publicaram minha colaboração, dá uma espiadinha lá.