Viewing entries tagged
NIIED

Bolsa do Governo Coreano (Mestrado e Doutorado) 2013

Como é de costume, o governo sul-coreano lançou o edital da bolsa de pós-graduação (mestrado e doutorado) para estrangeiros. A diferença é que desta vez são 8 vagas para brasileiros, o que, comparado a anos anteriores, é um grande número. São 3 vagas pela embaixada da Coreia em Brasília e 5 vagas diretamente pelas universidades.


Aos interessados: leiam atentamente o edital aqui, e também o FAQ e as informações sobre as universidades disponíveis. Se seu inglês não é bom, é melhor nem tentar - a não ser que fale coreano.

NIIED
Como ex-bolsista do NIIED (órgão do governo responsável por essa bolsa), tenho algumas dicas a quem quer se candidatar: 1) comece já a fazer contatos com professores de algumas universidades que tenham a área que você procura, pois eles são cruciais para a escolha final, pelo menos na universidade; 2) ao escrever sua carta de apresentação, pense no que o governo e a universidade coreana querem ler: que você ama a Coreia, que a área em que você quer fazer seu mestrado ou doutorado vão ajudar a estreitar os laços com o Brasil, que você vai ajudar a promover a Coreia para os brasileiros, etc. (coreano adora isso); 3) acredito que se candidatar diretamente pela universidade aumenta suas chances, pois você já vai ter o respaldo de um professor. Por isso, não perca tempo e comece já a fazer seu networking!

Se você ainda não tem um certificado de inglês (TOEFL, IELTS, etc) ainda dá tempo de se inscrever rapidinho pela internet e fazer a primeira prova que estiver disponível. Na época em que tentei, enviei o resultado um pouco atrasado, mas ainda assim aceitaram.

Caso queira saber quais são as melhores universidades da Coreia, este ranking dá uma boa noção, apesar de que já vi quatrocentos rankings diferentes... depende do critério e da área.

Boa sorte aos candidatos!

Saiu o edital para a bolsa de graduação do NIIED

Outra oportunidade de bolsa, desta vez pelo NIIED, no mesmo programa em que participo, só para alunos que vão cursar a graduação. Mais uma vez reservaram apenas uma vaguinha para brasileiros, mas agora o procedimento para inscrição mudou. Não li o edital todo, mas parece que em vez de fazer o processo pela embaixada da Coreia em Brasília ou o consulado em São Paulo, os candidatos devem contactar a universidade coreana diretamente.

Para mais informações, leia o edital aqui. Por favor, não me perguntem nada que esteja explícito no edital. Se você realmente tem interesse, deve ao menos lê-lo inteiro, linha a linha.

Boa sorte!

Mais uma bolsa de graduação na Coreia, na área de tecnologia

Mais uma dica quente para quem procura uma bolsa de estudos no exterior. O Daniel Fink, da Embaixada do Brasil na Coreia, me enviou um email pedindo para divulgar. Infelizmente parece que eles foram avisados de última hora e o prazo está se esgotando: vai até o dia 20 de janeiro, para quem for selecionado já começar em 2010.

Não li o edital todo, mas parece ser a mesma bolsa do NIIED para graduação, só que específica para a área de tecnologia. Os selecionados estudarão na UNIST, que é uma universidade de ciência e tecnologia em Ulsan.

Se você já tem a papelada pronta (ou pelo menos pode ter até dia 20), tem até 25 anos e se enquadra nos outros pré-requisitos do edital, entre em contato com o Daniel pelo email danielfink@brasemb.or.kr. O edital você encontra aqui.

A meninada tá dando bobeira em não voltar os olhos para tantas oportunidades na Ásia. Formar-se na área de tecnologia em Ulsan, uma das cidades que abriga um dos importantes complexos industriais da Coreia, é ter emprego garantido ao se formar.

Bolsa de graduação na Coreia

Aqui vai a dica para quem quer vir se aventurar na Coreia. Saiu o edital para a bolsa de graduação do governo coreano. A má notícia é que este ano reservaram só uma vaguinha para brasileiros. Não sei quanto ao pessoal da graduação, mas o número de bolsas para brasileiros que vêm fazer mestrado ou doutorado tem diminuído, acredito eu, por uma certa instabilidade no pessoal.


Tem uma turma aí que se candidata para 20 bolsas em 20 países diferentes, e quando são selecionados só avisam que não querem mais de última hora. Parece que em 2007 não veio nenhum brasileiro por causa disso. Amarelaram de última hora. Neste ano, dois brasileiros foram selecionados: um desistiu e o outro, Almir, chegou a vir mas teve problemas de saúde na família e infelizmente teve que voltar. (Aliás... ô Almir, dá sinal de vida aí! Encontrei sua turma semana passada e muitos perguntaram por você).


Um conselho aos interessados: não se dê ao trabalho de se inscrever nessa bolsa se você 1) só tem fixação com coreaninhas(os), 2) só gosta de K-pop, 3) não tem nada melhor pra fazer na vida e 4) fica homesick em 2 meses. Aos que têm "fantasias asiáticas", vocês não têm ideia de como esse povo aqui é complicado. Aos K-popeiros, cuidado com a overdose. Aos que não têm nada melhor pra fazer, tenham certeza de que não terão nada melhor mesmo pelos próximos 5 anos. Aos grudados à família e amigos, pensem muuuuiito bem, afinal, a Coreia não é aí na esquina.


Mas se você: 1) procura uma oportunidade de vivenciar intensa e extensamente uma cultura muito diferente, 2) quer ter um currículo diferenciado em que um curso na Coreia faça sentido e 3) está disposto estudar muito mesmo... então recomendo que dispute essa vaga.


Você pode baixar o edital 2010 no site do NIIED ou então diretamente nestes links: documento 1 e documento 2.


Por favor, leiam o edital atentamente. Se o seu inglês não é bom o suficiente para entender o que está escrito no edital, sinto muito, mas esta bolsa não é para você. Terei o maior prazer de responder as perguntas cujas respostas não estejam explícitas no edital.


Exemplos de perguntas idiotas que tenho recebido:


* Só aluno de universidade federal pode se candidatar?
* Tenho que comprovar dinheiro na conta pra ganhar a bolsa?
* Eu preciso falar inglês mesmo ou isso é bobagem?
* A média de notas exigida é de 80%. É 80% durante meu curso todo ou 80% em cada matéria?
* Tenho 13 anos, será que posso tentar essa bolsa?
* O que significa a sigla NIIED?


No início eu respondia tudo, mas agora eu tô meio chato, sabe. É que começou a chegar muita pergunta preguiçosa, de gente que só tá curiosa, e que nem leu o edital. Daqui a pouco vou começar a dar pancada que nem o Gustavo. Ou então vou virar o Saraiva, tolerância ZERO!


Tá, eu nem sou tão mau assim. Quando eu percebo que o sujeito é sério e faz perguntas pertinentes, respondo na boa. Até porque vejo nele a possibilidade de ser nosso futuro companheiro por aqui.


O edital para a bolsa de mestrado, doutorado e pesquisa deve sair até abril de 2010. Quem está realmente interessado, vai se preparando, faz o TOEFL, traduz documentos (diploma, histórico, etc) para não ter que ficar na correria de última hora.


Boa sorte!


PS: Para se candidatar, você deve entrar em contato com a Marcela, na Embaixada da Coreia em Brasília. Mas vê lá hein, não vai ficar alugando ela com perguntas idiotas. Apesar que ela é um anjo! ^_^ Teve que aguentar minhas ligações todos os dias para saber se o resultado tinha saído!


Marcela Formiga
Assessora de Relações Públicas
Embaixada da República da Coreia
SEN Av. das Nações, Lote 14
Brasília-DF, 70436-900
Tel:  (61) 3321-2500
Fax: (61) 3321-2508
embbr1@linkexpress.com.br

Feira de Universidades em Busan

Fomos a Busan ontem de manhã e voltamos hoje à tarde. Olha a foto da cidade, que maravilha!

No entanto, esta postagem é para deixar o leitor deste blog por dentro da nossa "maravilhosa vida tribulada" na Coreia nos últimos tempos. Refiro-me a nós, bolsistas do governo coreano selecionados em 2008.

O negócio é o seguinte: o governo da Coreia tem um plano até 2012, se não me engano, de trazer milhares de estudantes estrangeiros para estudar aqui. O objetivo é promover a cultura, a língua e o ensino superior da Coreia do Sul. Eles começaram com esse programa KGSP (Korean Government Scholarship Program) mais timidamente, trazendo poucos estudantes. Mas nós somos cobaias do "bum" que resolveram fazer, e viemos com outros cerca de 500 estudantes ano passado.

"Qual o problema?", você se pergunta. O problema, meu caro leitor, é que os quinhetinhos que vieram para terra dos norebangues (versão aportuguesada), estão divididos entre "unrestricted" e "designated". Ser um bolsista "unrestricted" significa que você pode se candidatar para QUALQUER universidade na Coreia e, ao ser aceito, o governo paga tudo. Mas se não for aceito em nenhuma universidade, bye-bye Korea! Isso mesmo. Perde a bolsa e volta com o rabinho entre as pernas. Ser um bolsista "designated" significa que você só pode escolher uma universidade da lista de 35 que o governo oferece, e a vantagem é que, mesmo que você não seja aceito em nenhuma delas, no final das contas eles te mandam pra algum canto da Coreia que vá com a sua cara, e lá você vai estudar, de um jeito ou de outro.

E o rapaz vestido de motorista de ônibus com jaqueta de couro ao lado (eu!) é um "designated".

"Nossa, graças a Deus que sou designated!" eu pensava no início. O problema é que ao todo somos 300 designated, espalharam exatamente 300 vagas pelo território coreano, mas 80% quer estudar em Seul, o que inclui euzinho aqui.

E daí?

E daí que estamos todos estressados, porque a concorrência tá cruel. Ninguém quer ir parar sozinho numa cidade dos cafundós da Coreia, por mais que digam que a cidade é moderna e tem de tudo.

O esquema funciona assim: temos que nos inscrever em 5 universidades da lista (veja abaixo), colocando a ordem da preferência. Se não der na primeira, porque há limite de vagas, vão tentar a segunda, terceira e aí vai.

Hoje, eu "apliquei" (acho que essa palavra vai acabar entrando pro dicionário de português oficialmente) na Universidade Kyung Hee, que tem dois campus (tá, o plural é campi, mas soa esquisito), um em Seul e outro em Suwon, que fica na região metropolitana de Seul, então dá quase na mesma. Tenho uma semana para decidir sobre o restante da lista, e como todos os outros, estou tentando pensar numa estratégia que não seja suicida.

Estou torcendo para não seja necessário usar o restante da lista, porque serei aceito na primeira opção. Mas não custa receber as orações e a torcida do povo do lado daí da bola né... hehe.

Aqui vai a lista de universidades (em ordem alfabética coreana), com o número de vagas. As que estão em negrito são as que ficam em Seul. Alguma sugestão? rsrs.

1. Kangwon National University (8)
2. Konkuk University (8)
3. Kyungpook National University (17)
4. Gyeong Sang National University (7)
5. Kyung Hee University (17)
6. Korea University (8)
7. Kongju National University (8)
8. Kookmin University (8)
9. Daegu University (13)
10. Dongseo University (4)
11. Dong-A University (4)
12. Myongji University (7)
13. Mokpo National University (4)
14. Pai Chai University (8)
15. Pukyong National University (4)
16. Sogang University (4)
17. Seoul National University (17)
18. Sungkyunkwan University (17)
19. Sookmyung Women's University (4)
20. Yonsei University (17)
21. Yeungnam University (8)
22. Woosuk University (4)
23. University of Ulsan (4)
24. Wonkwang University (8)
25. Ewha Woman's University (13)
26. Inha University (13)
27. Chonnam National University (13)
28. Chonbuk National University (8)
29. Chosun University (7)
30. Cheongju University (8)
31. Chungnam National University (7)
32. Korea University of Technology and Education (7)
33. Hanyang University (8)
34. Hongik University (4)
35. Korea Development Institute (4)

Além de tudo, para piorar a situação dos não-asiáticos que queimam 2 milhões de neurônios todo dia para aprender coreano, o NIIED ainda vai pesar as notas que tivemos no KLPT (prova de proficiência em coreano) para influenciar diretamente na seleção, ainda que o programa de mestrado ou doutorado seja 100% em inglês. Para os bolsistas que serão selecionados em 2009, parece que as regras vão mudar um pouco. Vai ter menos gente e menos designated. Não sei como vai ser a distribuição das vagas, mas espero que facilitem as coisas.

Página 2 da nossa viagem a Busan

Tirando o estresse geral por causa dessas incertezas passageiras, foi bom ir para Busan (de novo!). Serviram um jantar bacana com muuuitas opções de comida não-coreana, então comemos até estufar a veia da testa. Ficamos num hotel de frente pra praia e encontramos os amigos que só vemos nessas ocasiões estressantes. Por falar nos meus queridos amigos, hoje na hora do almoço lá estávamos eu, Gustavo, Briza e Emek sentados numa mesa da lanchonete da universidade anfitriã da feira em Busan, quando de repente chega um chinês com uma baita duma câmera pedindo para gravar algumas cenas com a gente. Eles adoram cara de ocidental. Tiram zilhões de fotos e usam nossa imagem para fazer propaganda (depois conto mais sobre minha experiência de modelo fotográfico aqui em Cheongju... rsrs).

Mas então, lá estávamos nós, conversando sobre a vida, e esse carinha tira o nosso sossego pra gravar nossa cara. E ainda abusou: pediu para fazermos caras e bocas. Até que o sujeito ficou sem-vergonha mesmo. Pediu para eu e a Briza fingirmos que somos namorados. Precisa de uma imagem romântica (sei lá pra quê!). Enquanto tava só "sentar mais perto", beleza. De repente o chinês safado pediu pra gente beijar! A Briza, coitada, ficou vermelha, cor-de-rosa, laranja abóbora... e disparou a rir de vergonha... hahaha.

Quem vier para a Coreia, prepare-se para os assédios. Principalmente se você for mulher loira ou homem narigudo... rsrs. (Aí Gustavo, essa postagem foi pra você parar de falar que não atualizo meu blog decentemente! hehe). Abraços!

Bolsa de Mestrado e Doutorado na Coreia


Saiu nesta semana o edital da bolsa de mestrado e doutorado do governo coreano (KGSP) para 2009. É a bolsa que consegui e pela qual estou estudando aqui na Coreia. Para os interessados, os únicos requisitos são: falar inglês (apesar de que o nível que exigem nem é lá essas coisas) e já ter concluído um curso superior.

A bolsa inclui passagens de ida e volta, seguro-saúde, o preço total do curso da universidade escolhida e uma mesada de 900 mil wons (hoje corresponde a R$1450,00).

Para ter acesso ao edital, entre no site do NIIED, clique em "English" e depois em "Korean Government Scholarship Students". Você vai encontrar os editais tanto para Graduate Program quanto para Undergraduate. No edital não dá para saber quantas vagas tem para brasileiros, mas no ano passado foram oito. Para se inscrever e saber mais informações, é necessário entrar em contato com a embaixada coreana no Brasil pelo e-mail embbr1@linkexpress.com.br (fale com a Marcela Formiga, se ainda for a mesma pessoa que trabalha lá).

O prazo final para inscrição é 30 de maio. Aos interessados, boa sorte!

A antípoda de Santa Vitória do Palmar

Finalmente livre! Pelo menos por enquanto. Terminamos as provas hoje. Aproveito para agradecer o Juliano que corrigiu minhas frases preparadas. A professora escolheu os tópicos 1 e 2 pra mim, mas na hora deu branco e acabei improvisando tudo! =D (fim do prelúdio)

A viagem para Jeju-do foi divertidíssima. O frio estava de lascar! Mas a turma estava de arrasar! Foi muito bom ver o mar! E eu gosto muito de rimar!
A foto acima é das bandeiras da província/ilha de Jeju-do e da Coréia do Sul, respectivamente. Ao fundo um mar cujo nome nenhum coreano soube me dizer ao certo. Mar do Japão? Na Coréia, não. "Mar do estreito da Península da Coréia?". Pra mim é o Pacífico.
Uma curiosidade: quem checou o link da Wikipedia sobre Jeju-do, deve ter lido que Jeju-do é a "antípoda" do município brasileiro de Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul. Significa que são dois pontos no planeta que ficam EXATAMENTE opostos um ao outro. Se um cidadão de Santa Vitória do Palmar cavar um buraco em linha reta que passe pelo miolo da Terra, vai chegar em Jeju-do. É o caminho mais perto.

O drama da comida jejudoriana: praticamente só frutos-do-mar! Para quem gosta, ótimo. Para o pobre mineiro aqui, que de peixe só conhece lambari e tilápia fritos, as ostras, mariscos, lulas e afins são um tanto quanto estranhos. Mas graças a Deus eles serviram peixes deliciosos, e não precisei me sucumbir aos moluscos.




Os KGS de Cheongju estavam inspirados. Apesar do frio a gente riu e se divertiu bastante. Os guias coreanos tentavam cortar o barato: "ppalli oseyo! ppalli oseyo!" (anda logo! anda logo!). "PPALLI", que significa "rápido" é a palavra que mais ouvimos na Coréia. Principalmente os latinos, que nunca têm pressa nenhuma. Mas a nossa estratégia foi bem simples: ignorá-los. Quando as professoras ou os guias vinham encher o saco porque a gente só tinha 30 minutos para tirar foto do lugar tal, a gente fingia que não ouvia, dava uma bocejada e saía assoviando. A Agatha, uma carioca de sangue quente, mandava o pessoal ir pentear macaco toda hora. Coreano não sabe curtir uma boa paisagem com calma. Fiquei observando os turistas coreanos: eles chegam, tiram a foto, e correm pro próximo ponto. Eu parava, respirava, sentia o lugar, olhava pro céu, agradecia a Deus, e deixava os guias se descabelarem.


No meio da ilha, em lugares mais altos, tinha muita neve. No litoral, praticamente nada. Travamos várias batalhas de vida ou morte na neve. Acabei me machucando (de leve) por achar que neve é algodão. Tomei cada bolada de neve na testa que não foi brincadeira. Até as professoras entraram na onda! Todo mundo saiu cuspindo neve pela orelha (se é que isso é possível).

Nossa última parada na quarta, antes de virmos embora, foi no Love Land, ou Museu do Sexo. É, na verdade, um parque com várias esculturas de gente pelada ou transando, televisões com filmes eróticos, souvenirs sacaninhas, com plaquinhas em forma de pinto apontando as direções. Achei estranho encontrar isso na Coréia, um país onde ninguém se beija em público e homem mal tem contato físico com mulher. Muita gente se horrorizou com o lugar. O filho de 4 anos da "cazaca" (nossa amiga do Cazaquistão), se perdeu da mãe e foi encontrado chorando em meio aos pintos de 5 metros da praça. Poxa, é sacanagem né! Literalmente. Até eu choraria.

Essa foto aí é do pé da Agatha, que estava fazendo sei-lá-o-quê no banheiro. Tirei essa foto, primeiro porque os banheiros aqui são abertos. Do lado de fora você vê os carinhas tirando água do joelho e os pezinhos das meninas dentro das cabines. Isso quando não é um buraco no chão para as meninas agacharem! O fato é que a Agatha já está famosa aqui em Cheongju. Já é conhecida como a "hwajangsil yeoja" (garota do banheiro), porque ela sempre resolve ir ao banheiro na hora em que estamos atrasados para ir a outro lugar. Já até aconteceu de esquecermos ela num lugar e lembrar depois de o ônibus ter partido!

Felizmente não a esquecemos em nenhum banheiro de Jeju-do! =D

Mais adiante devo editar um vídeo com cenas da ilha. Por enquanto quero só descansar e esquecer um pouco das provas de ontem e hoje.

Abraços a todos! Inclusive aos novos leitores e "comentaristas" do meu blog. Pelo jeito minha mãe não é a única que lê acerca de minhas aventuras sul-coreanas.

Festanças de fim de ano

Tá bom. Lá vai.
O NIIED resolveu fazer uma "festinha" de final de ano em Seul, com todos os estudantes estrangeiros que receberam a bolsa do governo. É também uma maneira de exibir a gente por aí, porque coreano adora mostrar os estrangeiros que vieram pra cá. Mas o que deu o que falar mesmo foram as apresentações. Se não me engano, ao todo são 14 universidades que receberam a nós, os "KGS students", para aprender coreano durante o primeiro ano. E cada universidade deveria fazer uma apresentação, que concorreria com as outras universidades.
Pra resumir a história: aqui em Cheongju escolheram euzinho aqui pra liderar a galera pra fazermos alguma coisa. Uma boa parte da turma quis tirar o deles da reta, mas dei um jeito de constrangê-los e não abandonarem o barco, de forma que nossa apresentação foi a que reuniu o maior número de estudantes. Não tivemos tempo de ensaiar, mas tivemos quórum pra animar! Mixamos trechos curtos de músicas de 11 países/culturas diferentes e encerramos com duas músicas coreanas. Resultado: mobilizou a platéia toda e ficamos com o terceiros lugar (o que só ficou claro pra mim depois que voltamos pra Cheongju)! E ainda rendeu uns trocadinhos: 200 mil wons pra galera fazer uma festinha. Confira o surto coletivo abaixo, com a minha tapeação dançarinística.


Essa viagem pra Seul foi especialmente lucrativa para mim. Além dos 200 mil pra turma toda, ainda ganhei um "prêmio de excelência" do NIIED, com mais 200 mil. É um certificado super chicoso que diz que fui "honrado pelo meu excelente achievement no programa de língua coreana em 2008". A minha dúvida foi o critério da escolha, porque foram escolhidos 2 alunos em cada universidade, e eu tenho certeza de que minhas notas não são as melhores da turma, porque tem o Alex, o francês pomposo cujo hobby é estudar, fica triste quando tira 98, corrige o inglês de todo mundo e diz que não devíamos sair nos fins de semana, pois devemos estudar para chegar no nível 5. Quando ele viu meu prêmio, não escondeu a indignação: "How come you got an excellent achievement? You haven't achieved anything yet!". Desconfio que a escolha tenha sido subjetiva, com critérios das próprias professoras, que claramente não gostam da arrogância dele, e preferem minhas cantadas matinais embutidas: "Professora, como você está bonita hoje!" e "Cortou o cabelo hein, professora! Muito bonito!". De modo que estão chamando meu "prêmio de excelência" de "excelente galanteador"! haha.

Ainda em Seul aproveitamos bastante, porque a Briza, o Gustavo, a amiga paraguaia deles Cláudia, Juliano, sua fiel escudeira Eun Bee e eu saímos pra um bar, seguido de um karaokê, seguido de conversa fiada no apartamento do Juliano, seguido de um breve cochilo para descobrirmos a padaria que dá pão à vontade se você comprar um café entre 9h e 11h da manhã no sábado. Eu que não sabia o que era padaria há um bom tempo me empanturrei de pão! No blog do Juliano tem um post antigo sobre a descoberta desse paraíso panificatório. Minha felicidade será completa quando eu finalmente encontrar o famoso lugar onde se vende pão-de-queijo em Seul!

Mudando de assunto. Ontem à noite nevou bastante e hoje de manhã levei um tombo ao sair de casa. Neve no passeio, onde todo mundo pisa, é um perigo! Vira um rinque de patinação. Descobri da pior maneira. Tudo bem, bunda grande serve pra alguma coisa. Acabei me atrasando e encontrei o resto da turma no caminho, fazendo guerra de neve. Aí que atrasamos mesmo! Minha primeira guerra de bola de neve foi muito boa. No final, quem vinha chegando? O Biru! Pra quem não se lembra, é o indiano que dividiu quarto comigo nas primeiras duas semanas aqui. A galera é fã dele! Nos bons e maus momentos... hehe. Espia só o que aprontamos com o pobrezinho.



Que tal vir para a Coréia?

Eu não deveria estar atualizando meu blog agora. Tenho duas provas amanhã e tenho muita coisa para estudar. Mas tudo bem, meia horinha não mata ninguém.

Acabei de checar o site do NIIED e descobri que divulgaram lá a lista das universidades onde poderemos estudar no ano que vem. O ruim é que tem 500 estrangeiros aqui e a cota para universidades em Seul (para onde 90% dos estudantes querem ir) é de cerca de 60 vagas. Espero estar entre os tais!

Divulgaram também o edital para o mesmo programa do qual participo (KGS - Korean Government Scholarship), só que para a graduação. No total são 150 bolsas, sendo que apenas uma é para o Brasil. Acho que foram razoáveis, se considerarmos a procura. Parece que em 2007 houve 2 candidatos. E quando eu me inscrevi em junho, o que mais ouvi foi "Coréia? Tá maluco?". Aos interessados, saibam que estou muito satisfeito e tem sido uma experiência muito enriquecedora! Mais informações sobre a bolsa no site do NIIED (tem um link para a página em inglês no canto). Abaixo é a propaganda-convite gravada pelos dois malucos de Cheongju, Agatha e eu. Qualquer semelhança com algum outro comercial é mera coincidência.




Outras breves notícias:

1) Os KGS's de Cheongju (eu e mais 39) vamos pagar o maior mico da história nesta sexta-feira em Seul. Pediram pra gente fazer uma apresentação e resolvemos mergulhar nessa juntos. Duração: 10 minutos. Número de ensaios: 4 (quatro!). Mais detalhes na semana que vem, quando provavelmente divulgarei o vídeo da insanidade coletiva.

2) Teremos aulas um dia antes e um dia depois do Natal.

3) Iremos para Jejudo dia 8 de janeiro (a ilha mais famosa da Coréia, que fica ao sul da península). Ainda não sei o que vamos fazer lá, visto que o lugar parece ser bom de se ir no verão. Mas tudo bem, de graça até injeção na testa, como diz a sabedoria do povo. E como a Briza não atualiza o blog dela e o Gustavo não conta as boas novas, já digo que eles vão pra lá antes de mim. Se não me engano na semana que vem.

Fico por aqui!