"Qual é o seu hobby?" é uma das perguntas mais comuns de se ouvir aqui na Coreia. E você tem que escolher uma coisa. Uma só. Tem que ter algo que você adore fazer quando não está trabalhando. Não vale dizer que gosta de dormir, brincar com os filhos, dançar ou ler um livro. Não. Tem que estar na lista oficial dos hobbies tradicionais registrados e beatificados na Coreia: jogar futebol, beber, jogar golfe, esquiar, beber, jogar jogos de computador, yut-nori, beber... e, claro, caminhar na montanha!

Papai do céu, pra compensar a pequeneza na península coreana, encheu-a de montanhas. Dizem que apenas 30% de toda a península seja plana. Assim, se você "esticar" o país todo, deve dar o dobro de superfície. Questão geométrica, sabe como é né...

Por isso, se seu hobby for caminhar na montanha, seus problemas estão resolvidos, porque tem uma em qualquer canto. Só não dá pra pensar que "montanha" aqui vai ser uma K2. A palavra para "montanha" em coreano, san (산), pode se referir a uma montanha, um pico, um monte ou só um morrinho. Esse pessoal aqui quer me impressionar com uma subidinha qualquer, esquecendo que sou de Campo Belo, cidade que tem morros que faziam meus parentes de Brasília acharem que o carro viraria para trás na subida.

Mas uma coisa eu tenho que admitir. Os coreanos aproveitam os montes deles muito mais que os mineiros que também vivem cercados deles. Em praticamente todo monte aqui há uma trilha para caminhada limpa, com placas, bancos para descansar e até corrimão nos pontos mais críticos. E mesmo com uma boa infra-estrutura é comum ver gente com roupas de alpinista, botas especiais e vara de trekking. No verão, então, as ajummas se vestem de Darth Vader pra subir a montanha. Não há mosquito que toque sua pele e saia ileso. Não há raio de sol que produza vitamina D. Com exceção do cabelo de permanente pra fora do boné, é tudo lacrado.

∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙∙

Outro dia fui caminhar no monte que cerca a minha universidade. Aliás, toda universidade aqui fica ou ao lado ou em cima de um monte. O da Universidade Kyung Hee de Suwon se chama Maemisan (매미산), que significa Monte da Cigarra. E faz juz ao nome no verão... ô bicho escandaloso dos infernos!

Mas no dia em que subi o monte (na semana do Chuseok), me impressionou o número de árvores caídas por causa do tufão que tinha passado aqui duas semanas antes. Contei umas vinte árvores grandes que caíram pelo caminho.

Olha o estrago do tufão lá atrás

E aqui vai o vídeo que fiz:


Há um ano e meio também fiz um vídeo no Monte Uam (우암산), que fica ao lado da Universidade de Cheongju. Lembro que gravei numa manhã de inverno, após uma noite de nevasca, e ainda assim tinha gente na montanha! Vamos relembrar: