Kim Jong-il está com pressa de fazer o que seu pai, Kim Il-sung, fez com ele há mais de 30 anos. Kim Il-sung, o fundador da Coreia do Norte com um modelo de comunismo diferente da China e da União Soviética, nomeou Kim Jong-il general do exército nos anos 70. Para ele, ter a autoridade sobre o exército garantiria a legitimidade da transição de poder quando fosse necessária.

Além disso, Kim Il-sung aos poucos eliminou toda oposição política dentro do PT norte-coreano (노동당) para abrir caminho para seu filho Kim Jong-il assumir o poder.

Kim Il-sung, o que criou a ideologia "Juche", que difere a Coreia do Norte de outros modelos comunistas
Kim Jong-il, quando era jovem

Kim Jong-il, que anda com cara de doente e pode ter tido um derrame no ano passado, está com pressa de fazer o mesmo com seu filho caçula. A diferença é que a transição do primeiro Kim para o segundo demorou mais de 20 anos. Kim Il-sung morreu em 1994, mas Kim Jong-il não virou presidente logo em seguida. Kim Il-sung recebeu o título de "Presidente Eterno", uma espécie de beatificação, típica do modelo de culto à autoridade na Coreia do Norte.

Durante 3 anos, Kim Jong-il ficou como "líder provisório" e em 1997 virou um tipo de "Primeiro Ministro" (do Presidente Eterno, seu pai). Mas na prática e internacionalmente ele é o presidente da Coreia do Norte.

Acredito que, apesar do que aconteceu no leste europeu todo, a transição não culminou no colapso do regime norte-coreano por dois motivos principais: 1) Kim Il-sung se tornou um deus que salvou a Coreia do Norte do domínio imperialista americano e 2) Kim Jong-il ficou 20 anos sendo "abençoado" por esse deus em público.

A pergunta é: será que Kim Jong-il tem cacife pra fazer o mesmo com o caçula Kim Jong-un que tem apenas 27 anos? O primeiro passo ele já tomou na terça-feira (dia 28): nomeou-o general do exército, cargo importantíssimo num regime totalmente dependente do poderio militar.

Kim Jong-un à esquerda, um outro oficial importante no meio, e seu pai, o playboy comunista Kim Jong-il à direita

Mas duas coisas pesam contra: 1) Kim Jong-il não é deus, mas apenas filho do deus Kim Il-sung; será que ser neto desse deus é o suficiente? 2) Se as pragas ocidentais pegarem em Kim Jong-il (ao contrário do que aconteceu com Fidel Castro) e ele morrer logo, será que um moleque que não tem experiência política nenhuma vai ter respaldo do partido para governar o país?

Eu, particularmente, duvido de um colapso do regime todo. Mas acredito ser possível um golpe das elites norte-coreanas para manter seus privilégios. Principalmente porque há rumores de que Kim Jong-un seja "cabeça aberta demais" pra eles. Ele estudou na Suíça, fala inglês, alemão, e poderia levar o país a uma abertura nos moldes chineses, o que seria bom para o povo norte-coreano e o mundo. Só não seria bom para a elite deles.

É esperar e ver no que vai dar.

Reunião do Partido dos Trabalhadores norte-coreano, que aconteceu no dia 28 de setembro. Uma reunião desse porte não acontecia há quase 40 anos na Coreia do Norte.