No principio era o verbo: gada (가다). Depois veio o substantivo: hanguk (한국). E a preposicao "-e" (-에) marcou um encontro as cegas e os uniu: hanguk-e gada (한국에 가다). "Ir a Coreia".

Hoje faz dois anos que pus meu primeiro pe em solo coreano. E o segundo pe tambem, claro, pois nao estou brincando de Saci desde entao. E assim como no principio, estou sem computador, escrevendo este post de um PC-bang, sem acento. Tambem assim como no principio, acabo de me mudar para o dormitorio da universidade, voltando a dividir quarto com outro estudante.

Mas nem tudo hoje eh como foi no principio. A lista de mundancas pelas quais passei nesses dois anos daria um belo rolo de papel higienico (lembrando que papel higienico aqui tambem eh usado como guardanapo). As mudancas pessoais externas nao me orgulham muito, porque engordei um cadinho bao. Mas as internas, as que mudam o olhar e a maneira de pensar o mundo, essas sim, tem sido as mais significativas.

Dois anos, ao contrario do que eu pensava, eh pouco tempo. Quer ter uma experiencia intercultural na qual voce imerge e aprende pra valer? Prepare-se para passar muito mais que dois anos fora de casa. Eu, particularmente, tenho muitos preconceitos ainda por vencer, muita cultura para vivenciar e muita lingua para aprender.

Agradeco aos meus companheiros de jornada, Briza (amiga de tempos pre-coreaniticos), Gustavo (que vi pela primeira dentro do aviao, segurando a plaquinha "Briza") e Agatha (que conhecemos minutos depois de uma baiana dizer que tinha uma carioca procurando a gente no aeroporto de Roma). Nos quatro viemos juntos para a Coreia, e portanto compartilhamos muitas das descobertas.

E dos quatro, eu era o unico maluco que nunca tinha vindo a Terra da Manha Tranquila antes. Quase tudo o que eu sabia sobre a Coreia vinha de uma fonte chamada Kimchi com Cafe, a cujo autor, o mestre Juliano, sou imensamente grato. Alias, agora ele eh mestre mesmo! Exatamente hoje, um dia marcante para mim, ele recebe seu titulo de mestre pela Universidade Nacional de Seul. Parabens! :)

Entre outros brasileiros que encontramos pelo caminho estao o Renato, a Selma e a Beatriz. Eles tem sido muito importantes pra gente nao esquecer o que eh se reunir como em familia e bater papo empolgadamente do jeito que brasileiro adora fazer. Com muita comida boa, claro! :)

A lista de agradecimentos se restringe a brasileiros que participaram da minha jornada aqui por mais tempo, mas vou abrir uma excecao: a patroa do Juliano, Eun Bee, sempre se mostrou como uma das pessoas mais dispostas a ajudar sempre que precisei. E mais recentemente abriu as portas de sua casa para minha familia, que veio me visitar recentemente, e tratou a todos como reis e rainhas!

Mas enfim, nao dah pra citar os nomes de todo mundo.

Eu vou seguindo aqui na minha vidinha sul-coreana, aprendendo e tentando mudar algumas ideias. Afinal, "so nao muda de ideia quem nao as tem"...

.......................................................................................

*Querido leitor, nao chore, eu estou aqui. Durante a visita da minha familia aqui era impensavel postar algo no blogue. Mas semana que vem meu computador novo chega e vou dar uma boa atualizada! :)