Lembro-me como se tivesse sido ontem quando um coreano me contou sobre o ttong-chim. Não pude acreditar. Não quis acreditar! Mas depois, no inverno congelante de Gapyeong, um brasileiro chamado Juca (nome fictício, para proteger a identidade da fonte), contou-me sobre a primeira vez em que um ttong-chim japonês o pegou em cheio. Depois disso, andei pela Coreia com medo do ttong-chim. Minha paz acabou. Tive pesadelos com ele. Acordava suando... "ufa! foi só um sonho..."

Os que já sabem o que é o ttong-chim (똥침) devem estar achando que estou fazendo drama por nada. Mas os que vão descobrir agora, provavelmente ficarão tão assustados quanto eu nos meus primeiros meses aqui. (Ou não, dependendo das brincadeiras que fazem - ou fizeram - com seus amiguinhos...) :P

Vamos lá: ttong (똥) significa cocô (m*rd* também, mas cocô é mais bonitinho). E chim (침) significa agulha. Ou seja: ttong-chim é uma agulha de cocô. É uma das brincadeiras mais comuns entre as crianças coreanas. O moleque junta as mãos e põe os indicadores pra frente, como um revólver. Essa é a "agulha". Depois procura um amiguinho para "alfinetar". Se pegá-lo desprevinido, melhor: os dedinhos (com unhas por cortar) invadem o reto da vítima e voltam com aquele cheirinho da vitória.

Não, não é mentira. Quisera Deus que fosse! Basta ir a qualquer escola primária da Coreia e observar as brincadeiras das crianças. Se ficar na posição em que Napoleão perdeu a guerra, já era!

Graças a Deus ainda não me pegaram em cheio no ttong-chim. Meu sistema de defesa bundal foi mais rápido. Mas tem que tomar cuidado com os moleques, principalmente se você é professor de coreaninhos até uns 12 anos. Conheço professores de inglês aqui que já foram "ttong-chimados" por darem muita liberdade às crianças. Ouvi falar também de casos que foram parar na TV: crianças que levaram uma ttong-chimada tão forte que tiveram seus ânus rasgados. E aí? Dá pena de morte pra um moleque de 8 anos por estuprar seus coleguinhas com o dedo?

Tentando me ajudar, o Gustavo me deu uma camiseta da Babo Shirts com um símbolo de "proibido fazer ttong-chim". Usei-a em público umas duas ou três vezes, só para constatar o efeito inverso: o cara que nem lembrava que ttong-chim existia vinha fazer gracinha pra me encher. De dedo.

Abaixo vai um vídeo dos alunos do English Camp onde eu estava trabalhando. Pedi para uma menina mostrar como se faz o ttong-chim. Pelo jeito, os coreanos gostam muito de fazer sopa de tteok com mandu para os outros... (leia este post se você não entendeu a piada).


Veja também algumas fotos que peguei na internet:

Desde pequenos eles já aprendem. O coitado nem pode tomar água tranquilo!
E cuidado ao tirar fotos!
Esse tá no jeito.
E esta é uma estátua em Jeju-do (se não me engano).
A menininha descontou pra vítima.