O ladrãozinho sem-vergonha me levou só 15 mirréis, mas ligou meu radar, que tava meio empoeirado desde 2008. Lembrei que ladrão não é exclusividade brasileira, apesar dos "nossos" serem mais "experientes".

Antes, qualquer coisa que sumia eu sabia que a culpa era minha: "putz, esqueci de novo!". Já me acostumei com meus esquecimentos corriqueiros. Mas esses dias, quando esqueço onde guardei alguma coisa, ou esqueço de colocar algo na minha mochila, já me dá um frião na barriga que dura um segundo. Depois eu lembro que não é importante.

Exemplos dos esquecimentos dos últimos dias:

Procurando na mochila: "Ué, cadê cabo do meu computador? Ih, roubaram!!!"
Indo tomar banho: "Cadê minha toalha que tava aqui? Ih, roubaram!!!"
Lendo um livro: "Meus óculos... não estão na caixinha?! Ih, roubaram!!!"
Separando moedas: "Onde tá meu pote de moedinhas de 10 wons que ficava aqui? Ih, roubaram!!!"
Procurando um email importante na caixa de entrada: "Eu não deletei, mas ele sumiu... Ih, hackearam!!!"

Tão achando que tô de brincadeira? Juro que agora pra mim tudo é culpa do ladrão. Durante um segundo só, mas é mó adrenalina! Imagina se eu tivesse sido sequestrado, feito refém, torturado, etc. Deus ó livre!

Agora, só pra complementar a história do roubo da semana passada. Eu comentei o caso da namorada do Juliano, que teve nada mais nada menos que seu porquinho roubado! Isso mesmo. Mas domingo ela me contou detalhes que eu não sabia.

Eun Bee: "Fiquei sabendo que roubaram 15 mil de você!"
Eu: "Pois é... me lembrou o caso do seu porquinho. Levaram só ele mesmo?"
Eun Bee: "Foi. Mas depois devolveram."
Eu: "Ahn? Devolveram seu porquinho??"
Eun Bee: "É. O ladrão serrou a grade da janela, entrou e pegou só o porquinho. Mas depois de tirar as moedas, deixou o porquinho na porta."

Ladrão é ladrão, mas esse aí dá vontade de chamar pra conversar e perguntar se precisa de ajuda, se a família tá bem, se tá faltando kimchi nas refeições...