Há algumas semanas fui convidado pelo PCNB para participar de um evento promovido pela KOICA na Casa Azul (Cheong Wa Dae). OK, uma coisa de cada vez. PCNB é aquele esquema do governo que, para promover a Coreia, deu prêmios para estudantes estrangeiros blogueiros como eu. Lembra? KOICA é a agência de cooperação international através da qual a Coreia ajuda países pobres com projetos de desenvolvimento. Cheong Wa Dae é o palácio do governo e residência do presidente sul-coreano.

O tal evento foi mais pro presidente dar um tapinha nas costas dos muitos voluntários que trabalham em tantos projetos ao redor do mundo, como o Taekwondo Peace Corps, que ensina taekwondo para crianças e jovens como uma alternativa à vida no crime. O programa-pacotão que junta tudo isso se chama World Friends Korea, e é por isso que eu e mais alguns blogueiros (como o Gustavo) fomos convidados.

Pra resumir a história, nós fomos à Casa Azul hoje à tarde e assistimos à cerimônia com mais umas 300 pessoas no jardim, debaixo de um sol que já tá começando a esquentar de verdade. Fiquei impressionado com o esquema de segurança (claro, pro cara que nem tranca a porta, qualquer esqueminha impressiona). Não sei por quê, mas proibiram o uso de celular na cerimônia. E não apenas proibiram, como bloquearam sinal de celular assim que o presidente Lee Myung-bak chegou. E desbloquearam no instante em que ele saiu!

Proibiram também a gente de tirar fotos. Eu levantei, dei umas voltas no jardim, tentei tirar umas fotos com meu celular, mas os seguranças (daqueles com um baita fio ligado na orelha) chegavam já mandando parar na hora. Isso não impediu que eu disfarçasse e pegasse algumas cenas na hora das fotos oficiais. E, claro, fotos à vontade depois que já tinham terminado e o presidente tinha saído.

Na hora do lanche, ele foi de mesa em mesa dar um oi pra turma. Mas não tava com a cara muito boa não. Consegui me apresentar, apertar a mão dele, mas ele não falou nada, ficou parado me olhando. Sei lá se é o jeito dele, mas achei o cara muito sério (ao contrário da Primeira Dama, que distribuía sorrisos). Tá, eu sei, presidente não tem que ser animador de torcida, mas uma piada pra descontrair e um sorriso de vez em quando não faz mal a ninguém. Nesse ponto o Lula é profissional. Ninguém dorme num discurso dele. Fica todo mundo atento pra não perder a piada, a besteira ou o erro de português que ele vai falar, e no final sua mensagem é transmitida.

Ih, eu ia resumir, mas acabei escrevendo demais. Fiquem aí com algumas fotos e meu vídeo clandestino. Pra quem não sabe quem é o Lee Myung-bak, é só procurar um baixinho magrelinho com um "oclão".

Jamali, Gustavo e eu
Deram chapéu pra todo mundo aguentar o sol na cabeça 
Isso foi quando eu falei "Gustavo, disfarça pra eu tirar uma foto aqui escondido"
A minha disfarçada ficou melhor, não?
Eu gostei dessa árvore
O Gustavo esculacha, mas ama essa Coreia!
Olha, tô até parecendo gente!
Basta ampliar essa foto para constatar os bracinhos em "X" do segurança dizendo "não pode tirar foto aqui!!!"
E abaixo o vídeo que gravei pouco antes de terminarem tudo. Narração do Galvão Bueno e comentários do Pelé.