Depois do jjimjilbang, tem gente aí "obviamente duvidando da minha masculinidade", como diria o Maçaranduba. Mas este post não tem nada a ver com isso, porque afinal não preciso ficar explicando em qual time eu jogo. Contudo, já que o DPNC tem um tom mais pessoal, deixa eu me expor mais um pouco na vitrine, atendendo a alguns pedidos, e vamos ver se dá mais ibope. A foto abaixo é da minha namorada, Ji Young, coreana. O motivo pelo qual resolvi contar sobre o namoro publicamente é que completamos no domingo 100 dias oficiais.

Eu e Ji Young

"Tá, e daí?", você pensa. O negócio é que os coreanos prezam muito pelos 100 primeiros dias de tudo, e o centésimo dia é sempre uma data a ser celebrada. No caso do namoro, dizem que os 100 primeiros dias são o teste de "compatibilidade". Se passar dessa marca, a coisa fica mais séria.

Mas a verdade é que eles simplesmente generalizaram uma celebração que fazia mais sentido na época da miséria na Coreia. Como a mortalidade infantil era altíssima, muitos bebês morriam nos primeiros dias de vida. Os que passavam dos 100 dias eram tidos como "fortes", os sobreviventes, pois já passaram pelo período de maior risco de morte.

O aniversário de 100 dias, então, tem uma importância simbólica maior ainda que o aniversário de 1 ano, mesmo nos dias de hoje. E tanto a celebração de 100 dias (백일) como a de 1 ano (돌) tem uma forte tradição de abençoar a criança para que seu futuro seja próspero. Muitos dos presentes dados ao bebê não são carrinhos, bonecas e afins - são coisas que ele só vai poder usufruir quando crescer, como anel de ouro, dinheiro, etc.

Uma família beeeeeem coreana. Aniversário de 100 dias super cute para o bebê. Repare na dinheirama à direita! (Foto tirada de um blogue coreano)

No aniversário de 1 ano, ou dol, há também o costume de se colocar objetos na frente da criança para que ela escolha e os pais possam "prever" o que o filho vai ser quando crescer. Alguns objetos usados são: lápis ou caderno (significa que a criança vai ser estudiosa), dinheiro (significa que vai ser rico), bola (significa que vai ser atleta... ou vagabundo!), estetoscópio (significa que o filho vai ser médico)... e por aí vai. Os pais mais espertinhos só colocam as opções que querem que o filho escolha.

Foto do "dol" do sobrinho da minha professora de coreano. Olhando rápido a gente até pensa que é um bolo em forma de bebê.

Domingo teve também a festa do primeiro aninho da Beatriz, do Sentada na Pia. Festança maravilhosa! Mas acho que tinham que ter feito o esqueminha pra ela escolher um objeto... Ficaram devendo hein, Renato e Selma! :)

Então, não se esqueça dos 100 dias. Se você tem um(a) namorado(a) coreano(a), faça algo especial no "centediário" que ele(a) vai ficar feliz!