Quando fomos para Andong, antes do Natal, um dos lugares que visitamos foi uma pequena fábrica de papel. Parece que o tempo parou por lá: os equipamentos, o lugar, tudo parece ser o mesmo há 50 anos. Até um rádio velho tocando música tranquila (dá pra ouvir no vídeo) enquanto eles trabalham.

O processo de fabricação artesanal de papel não tem muita novidade para mim, mas pode ser que alguém aí nunca tenha visto antes. Porém o interessante é que nesse lugar eles usam apenas a fibra da casca da árvore (não me perguntem qual espécie) de maneira que fazem papel sem que a árvore morra. Creio que isso demande um grande número de árvores disponíveis que regeneram suas cascas rapidamente, para que se tenha um sistema de produção lucrativo e sustentável.

Outra coisa que me chamou a atenção foi que os homens e as mulheres trabalham em lugares separados. Nesse esquema fordista de divisão de funções, não vi homens e mulheres dividindo a mesma função em nenhum nível. Taí o momento curiosidade do blogue. ^_^