Uma atualizadinha de vez em quando é bão, né? Primeira postagem de 2010! Feliz Ano Novo pra todo mundo que tá de prosa na Coreia comigo: minha família, meus amigos, e meus fieis leitores. Muita paz para todos!


Agora vamos às notícias, porque esta postagem não pretende ser nenhum debate pesquisado acerca de um assunto, mas só um diário de bordo.


Andong


A viagem do NIIED para Andong (especificamente com bolsistas que estudam na Kyung Hee) foi diferente do que eu esperava. Para mim, seria apenas um roteiro turístico numa cidade histórica. Mas acabamos ficando "internados" num instituto de cultura tradicional coreana, aprendendo sobre o dia-a-dia e os costumes da turma de olhos puxados há séculos atrás.


Teve muita coisa interessante e algumas coisas chatas (no sentido entediante da palavra). Entramos em casebres antigos, imitamos rituais de reverência, mas também tivemos que conhecer túmulos dos ancestrais coreanos, incluindo o carinha da nota de mil wons. Fala sério né? Conhecer túmulo, a menos que seja um belo de um túmulo, é programa de índio. Prefiro conhecer o que o cara fez, e não onde os seus restos mortais descansam e eu nem posso ver (porque se fosse uma múmia, ou algo do tipo, já seria mais interessante). Até brinquei com uma guia que contava as histórias: "Se você fosse ao Brasil, o que gostaria de visitar?", e ela respondeu "As praias, florestas, cachoeiras, as belezas naturais..." "Ah é? Pois então. Se você for ao Brasil comigo, vou te levar ao túmulo do Tancredo Neves, beleza?". Ela deu uma risadinha sem graça e continuou no roteiro.



Nossa turma reverenciando o carinha da nota de mil. Os túmulos aqui são assim: uma pelota na terra.

Eu, vestido de hanbok, roupa tradicional coreana.

Só tava tentando ajudar o ajoshi na roça...

Aprendemos a fazer máscaras, um costume típico de Andong.

Natal brasileiro

De Andong fui direto pra casa do Renato e da Selma, onde encontramos a brasileirada para comemorar o Natal decentemente. Agatha e Briza, as metidas, deram o bolo na gente e não apareceram. Mas foi muito bom: ceia deliciosa, "inimigo oculto", e muita prosa boa. De quebra, alguns folgados (como eu) ainda passaram a noite por lá, com direito a ronco de 6 graus na escala Richter! :P Só tenho a agradecer muito aos nossos anfitriões, que têm dado uns tapas na saudade do Brasil em datas especiais.

A turma toda no Natal. Bem que tentamos fazer o Renato sentar no lugar da Rebeca, pra ficar com cara de foto patriarcal.

Aí no Brasil ninguém comeu nada disso no Natal né?



O presentinho que a Eun Bee ganhou no "inimigo oculto".


Ano Novo

Essa virada foi um pouco diferente pra mim. É que há alguns dias me ligaram da KBS (canal de TV coreano), convidando para fazer uma pequena reportagem, por causa do PCNB (o esquema lá que deu o prêmio para o blogue, por divulgar a Coreia no exterior). Perguntaram se eu poderia gravar no dia 31, e eu disse que sim. Mas eu imaginava que seria algo rápido. Algumas perguntinhas, imagens, e pronto.

Que nada! Passei o dia inteiro com um câmera na minha cola! Ainda bem que pude compartilhar o papparazzo com Gustavo, Juliano (os dois), Carol e Eun Bee. O cara me levou a vários lugares de Seul (restaurantes, templos budistas, videntes, etc) para eu fingir que estava gravando vídeos para postar no blogue. É mole? Bom, acabei gravando alguma coisa mesmo, mas assim não tem muita graça. Topei mesmo para guardar a participação na TV como lembrança (e porque fiz tudo de graça). Vai passar amanhã no programa 생방송 오늘 (Live Today) na KBS 2TV, e provavelmente vão editar o dia todo em uns 4 minutos.

Eu e um "sábio coreano". O cara leu a minha mão, fez duzentos cálculos e disse que vou me casar em 2012. Interessante é que perguntei pro câmera (solteiro) se ele já tinha feito a tal consulta. Ele disse que sim: "Era pra eu ter me casado no ano passado".

Carol e Juliano (os mais novos brasileiros a se aventurarem por aqui), o Juliano de sempre e eu. A Eun Bee ficou com frescura pra tirar foto. Nunca passei tanto frio na minha vida (sensação térmica de -20!). Reveillon congelante!

Abaixo segue um vídeo que gravei em alguns momentos antes, durante e depois da virada. Foi um pouco decepcionante, porque não teve queima de fogos. Uma coreana me disse que foi proibida a queima de fogos no centro de Seul, por considerarem perigoso! :P Ficamos só nos balõezinhos, nos mini-foguinhos que o pessoal levou e na batida do sino em Jongga, que tocam para trazer boa sorte para o ano que se inicia.


http://www.youtube.com/watch?v=apuo7hxkJgA

E vocês, onde passaram o Réveillon?