Como eu disse na postagem anterior, os coreanos adoram misturar verdura em tudo quanto é prato, mesmo quando é churrasco. Até aí tudo bem. As esquisitices começam quando as hortaliças passam a fazer o papel de plantas ornamentais. Isso mesmo! Como no inverno a maioria das espécies vegetais murcham, secam ou ficam peladonas, os coreanos recorrem ao que dá para deixar as ruas bonitinhas. E que tal usar repolho como enfeite?


Tem o roxinho...


...e o branquinho!



Dá até pra sair juntando os ingredientes pra cozinhar um charuto.


Na verdade, eu não sou nenhum especialista no assunto. Vai ver essa é até uma espécie diferente que nem dá pra comer. Mas aparentemente é da mesma família do repolhão do Sacolão do Seu Juca na esquina.

Outra coisa interessante aqui é a preocupação que os coreanos têm com as árvores. No Brasil, pelo que eu sei, quando se planta uma árvore, coloca-se um suporte para apoiá-la enquanto ainda é fraquinha. Mas depois a árvore se "encorpa" e tem que dar conta de ficar em pé sozinha.

Já aqui, parece que o pessoal dá a ajudinha pelo resto da vida da árvore. É que eles adoram plantar uma espécie de árvore "tradicional" coreana que, infelizmente, tende a crescer meio "disguei", quase tão torta quanto as do cerrado brasileiro. Então os caras ficam paranoicos: colocam dois, três, quatro paus apoiando uma árvore de 4 metros de altura! Tudo pra ver se a menina cresce retinha. Às vezes, em vez de paus, amarram cordas puxando para lados opostos, como na foto abaixo.



E o detalhe mais tosco: como estamos no inverno, as árvores usam roupinhas pra não morrerem de frio! Ui ui!





Essas árvores coreanas são muito viadinhas pro meu gosto. Em tempos de mudança climática, elas tinham que aprender a se virar com as condições adversas, ora! Daqui a pouco vão contar historinhas para elas dormirem, e não vão apagar as luzes do lado de fora porque elas têm medo do escuro.

Algumas são mais ousadinhas e usam minissaia (ou top, dependendo do ponto de vista):




"Amor à Árvore"


Agora, falando sério, um dia perguntei pra um amigo coreano o motivo dessas frescuras arborescas. Ele me disse que tem um tipo de inseto que se esconde em lugares quentinhos no inverno, e quando a primavera começa, eles saem famintos e atacam as árvores. Com as "roupinhas", os tais insetos se escondem debaixo delas, e no final do inverno elas são tiradas, recheadas de bichinhos, e assim as árvores não sofrem com as pragas.

Se é verdade ou não, eu não sei. De qualquer maneira, é uma viadagem para explicar outra! O Brasil tem a maior variedade de insetos, em espécies e tamanhos, e nunca vi árvore morrendo fácil assim por causa de meia dúzia de praguinhas. E olha que já presenciei ataques de saúvas no quintal da minha casa em Campo Belo, do tipo que meu pai tinha que colocar um tanque de inseticida nas costas (igual ao dos caça-fantasmas) e declarar guerra às formigas.

Falando em viadagem, aqui vai mais um vídeo da nossa última viagem.


http://www.youtube.com/watch?v=SkfoABVmpew

Amanhã de manhã estou saindo de viagem de novo. Desta vez o NIIED vai levar a gente para Andong, um vilarejo que preserva a cultura tradicional coreana e é muito famoso por isso. Quando a Rainha Elizabeth veio à Coreia até ficou hospedada lá. Depois sigo direto para nosso Natal brasileiro na casa da família brasileira mais bacana da Coreia! ^_^ Eles até apareceram no Fantástico de ontem!

Então... Feliz Natal a todos! Que sejam dias de repensar posturas, de reconciliar, de perdoar, de abraçar e beijar muito, e de relembrar o verdadeiro sentido do Natal, que é Cristo nascendo em nós. Um grande abraço a todos!