Amados leitores e leitoras, é verdade. Ando meio sumido. Postagens como a última são só para não abandonar o blogue, porque de uns dias pra cá a coisa tá preta! Estamos na época das provas de meio de semestre, e a coreanada se enclausura nas bibliotecas para estudar. Para se ter ideia, as bibliotecas da universidade ficam abertas 24 horas e não são poucos que viram a noite por lá. Meus amigos coreanos, pelo menos, pegam mais leve um pouco. Dividimos os assuntos de algumas matérias e ajudamos uns aos outros a entender e revisar.

Mas para arejar a cuca, no último fim de semana tive muitas boas surpresas. No sábado, Briza, Gustavo, Juliano, Eun Bee e Giovanna fizeram um "parabéns" pra mim, com bolo e tudo, já que no dia 12 foi meu aniversário. Não tenho as fotos ainda, porque a fotógrafa Gi não me enviou - ela também virou escrava da semana de provas. Então aqui vai meu obrigado aos queridos amigos que se lembraram de mim! êêêêê! ^o^ (Isso inclui a Agatha, que apesar não estar tão perto mais, me ligou e cantou o parabéns da Xuxa INTEIRO, o que me matou de rir!).

Recebi também visita dos meus amigos coreanos, quando fiz comida brasileira e todo mundo adorou, claro... Também "brincamos" muito! Vale até uma explicação: em coreano, o verbo que significa "brincar" é usado por todo mundo o tempo todo. Sujeito com 30 anos nas costas chega pra você e fala "vamos brincar?". No início eu achava estranho, mas para eles é normal. Mesmo que você não faça nenhuma brincadeira, qualquer coisa que não seja estudo ou trabalho já é "brincar" (놀다)!  Se você vai sair com alguns amigos, alguém vai te dizer "brinque bem!" (잘 놀아!) ou "brinque divertidamente!" (재미있게 놀다와!).


E muitas das vezes a gente brinca mesmo, literalmente. Marmanjo aqui faz brincadeira pra beber, brincadeira pra ver se consegue dar um beijinho (na bochecha!) da menina (Caiu no Poço?), ou só para se divertir mesmo. Aqui em casa fizemos uma brincadeira interessante, que se chama "Zero" (제로). Meio difícil explicar as regras, mas vou tentar.

Numa roda, todos colocam as mãos fechadas, como na foto. Cada um diz um número, de zero até o dobro de pessoas na brincadeira. No exato momento em que a pessoa diz o número, todos levantam um, dois ou nenhum dedão. Se a soma dos dedos for o número exato que a pessoa falou, ela tem direito a "espancar" cada um, dando o mesmo número de "petelecos" (ou "tapa com dois dedos no braço"). No final sai todo mundo com o braço vermelho, de tanto apanhar. O problema é que quem apanha quer continuar jogando para ter a chance de descontar as porradas que levou! Se você for rápido, disser "zero" e ninguém levantar os dedos, você tem direito a bater em cada um o número máximo de vezes! o.O


Voltando ao meu aniversário, essa mesma turma me fez uma bela surpresa segunda-feira, dia 12. Me chamaram para almoçar, como qualquer outro dia, mas nem imaginei que fariam uma festa para mim.

Para comprovar que coreano não tem preconceito com cor-de-rosa, eles me deram um bolo rosinha, com vários "coraçõesinhos" em diferentes tons de rosa. E para ficar tudo rosa, um dos presentes que me deram foi um moletom... rosa! :D

Bom, eu não tinha costume de usar roupa rosa antes de vir pra Coreia, mas aqui estou entrando na moda. E sendo presente, menos problema ainda. Mas tive que ouvir comentários idiotinhas de outros estrangeiros no dia seguinte, quando usei o moletom para mostrar aos meus amigos coreanos que fiquei feliz com a surpresa. Uma finlandesa não parou de fazer piadas na frente dos coreanos. Ji Young ficou me olhando com cara de "não tô entendendo", e eu deixei quieto.

Só espero não ganhar calças "skinny" ou os chapeuzinhos coreanos. Esses, eu ainda me recuso a usar! ^^ AINDA...


Eu, Ji Young, Sun Joo, Jin Soon (metade da cabeça), Won Seok (Marcelo), Ji Young (Yoo), Ga Young, Joon Hee e Hyeok Jin. Desde que me mudei para Suwon, essa tem sido minha turma de todo dia.