Finalmente acabaram-se os mid-terms! Eu não tava aguentando mais o clima de provas. E isso é engraçado, porque não me lembro de ficar tão estressado e preocupado por causa de simples provas. Mas aqui todo mundo estressa, e parece que isso pega.

Os jovens coreanos têm seus motivos: muitos deles dependem de bolsas do departamento para estudar, e essas bolsas são limitadas aos que conseguem as melhores notas. Além disso seus pais fazem uma pressão gigantesca para que eles sejam "bem-sucedidos" na vida. Lembro do Yosep que, nas férias, resolveu estudar todo dia para passar numa prova lá. Ele ia pra biblioteca às 8h da manhã e voltava 10h da noite, e a mãe dele dizia que ele não estava se dedicando o suficiente porque no domingo ele queria descansar!

Outro motivo é que os coreanos são estressados por natureza. Às vezes não parece, é aquele estresse contido, mas a verdade é que o clima é de "fazer o que for preciso pra vencer na vida". Tem que acertar, e tem que ser ppalli ppalli (rapidinho!). E num país onde mais de 80% dos jovens entram na universidade, já dá pra imaginar a competição.



<- Foto de uma das muitas salas de estudo da biblioteca aqui da universidade

Mas o que dá mais dó é que, na minha opinião, a maioria dos coreanos não sabem estudar. Eles gastam muitas horas mas não aprendem eficientemente. A palavra memorizar é a mais usada. Ninguém estuda para entender e aplicar o conhecimento na sua carreira ou futura carreira. O professor fala o que vai cair na prova e a turma corre pra decorar as respostas. Ganha quem tiver comido mais das fedorentas ginco-bilobas e tiver boa memória. Numa matéria nossa, por exemplo, o professor falou que na prova ele escolheria 10 questões do nosso livro, exatamente como estavam lá. No total eram 120 questões. Aí o que o pessoal fez? Desesperaram para memorizar as 120 respostas, sendo que eram perguntas abertas, com respostas grandes e que exigiam raciocínio e uma boa compreensão do conteúdo!

E a lógica de muitos deles não faz sentido. Principalmente para um brasileiro. Eles varam a noite na biblioteca, lendo e relendo e lendo de novo a mesma coisa. Mas o que me assustou mesmo foi saber que, tendo prova às 9h da manhã, muitos estudaram até as 5h ou 6h, tiraram um cochilo, e foram fazer a prova! Alguns dormiram no departamento, que fica aberto 24 horas.


A foto ao lado é um exemplo disso. Cheguei na sala mais cedo, antes da prova, umas 8h da manhã (a primeira prova era às 9h) e essa menina já estava lá. Ela me contou que dormiu por lá, pra ver se estudava o máximo possível! Eu canso de brigar com esse povo... eu falo pra eles relaxarem, que isso não adianta, que só piora a situação, que o melhor a se fazer é dormir muito bem na noite anterior para o cérebro estar 100% no dia seguinte... que nada! Alguns até dizem: "acho que você tá certo..." mas continuam com "...só que na Coreia é muito difícil mudar isso..."

Então, apesar de "pegar" um bocado do estresse desse clima na época das provas, eu fico feliz por ser um estrangeiro aqui. Assim não sofro as mesmas pressões que os pobres coreanos, e posso usufruir melhor das coisas boas que esse país tem a oferecer.

PS: Queria saber o que vocês acham disso. Brasileiro em geral é meio suspeito para criticar esse sistema, porque quem estuda metade do que esse povo estuda aqui já é considerado "brilhante". Mas em algumas áreas no Brasil, como nos concursos públicos, a competitividade e o decoreba também rolam soltos e se parecem muito com o que a turma passa aqui, só que a vida toda. Vale a pena o sacrifício?