Fizemos uma rápida viagem hoje para Anmyeondo, uma mais-ou-menos ilha do Mar Amarelo (ou Mar do Oeste, como os coreanos preferem chamá-lo). Mas esta é apenas uma chamada para o próximo capítulo, com direito a vídeo e tudo mais. Hoje vou falar sobre uma reunião que tivemos ontem na Korea University.

Há algumas semanas recebi um e-mail de um novo órgão do governo coreano, convocando todos os blogueiros estrangeiros na Coreia a se cadastrarem no programa deles. O órgão, chamado Presidential Council on Nation Branding (Concílio Presidencial para Divulgação da Nação) foi criado neste ano através de um decreto do presidente Lee Myung Bak. Recebemos um livreto explicando o que eles pretendem fazer com isso e o por quê. Vou traduzir apenas o comecinho, que já explica muita coisa.
A Coreia do Sul passou por uma transformação bem-sucedida, de um dos países mais pobres do mundo à 13ª maior economia do mundo. (...) No entanto, a posição da Coreia no mundo não corresponde aos seus grandes feitos. Ela perde muito prestígio devido a perspectivas negativas, dentre elas:

1. A Coreia não é um participante ativo nas questões globais.
2. A Coreia não é um destino turístico atraente ou residência desejada por estrangeiros.
3. Seu senso de cidadania global é fraco. Abertura e tolerância em relação aos estrangeiros deixam a desejar.
4. O perfil internacional geral da Coreia é baixo.

Com isso, já se pode imaginar o que esse pessoal tá querendo dos blogueiros estrangeiros na terra da manhã calma. Uma menina do Japão deu uma palestra falando sobre o sucesso do blogue dela sobre sua experiência na Coreia, pois tem recebido mais de 200 mil visitas por mês ultimamente. Só achei estranho, porque ela disse que era voltado para o público japonês, mas quando entrei no blogue vi que é todo escrito em coreano!

Para resumir a história, eles pediram pelo-amor-de-Deus para a gente não passar uma visão negativa da Coreia para os nossos países. Em troca eles vão fazer workshops para ajudar a melhorar os sites e escolher blogues para premiar.

Eu até gostei da ideia. Como a abertura da Coreia é algo recente, quase não existe informação consistente sobre este país em outra língua estrangeira que não seja o inglês. Tem gente chegando no meu blogue porque estava pesquisando na internet para fazer trabalho escolar. Outros ouvem "boatos" sobre alguma coisa boa daqui, como o rio Cheonggye, vão lá no Google e digitam "rio que foi despoluído na China ou Japão". A grosso modo, as massas só ouvem falar da Coreia quando é a do Norte, e só sabem que tem um doido lá querendo jogar bomba pra todo lado.

Não gostei foi da ideia de fazer propaganda da Coreia a qualquer preço. Aqui no dpnc não vou mudar nada, apesar de continuar participando das reuniões deles para ver no que dá. E como não falam português mesmo, vou mostrar sempre os dois lados da moeda sob minha perspectiva, como tenho feito.

Mais informações sobre a campanha de divulgação da Coreia no exterior, clique aqui (em inglês). Atualização: abaixo segue o vídeo do evento, no qual eu faço uma breve aparição.