Namoro na Coreia

Aqui na Coreia a vida de quem quer namorar não é fácil. Descobri que os brasileiros (e brasileiras) solteiros reclamam de barriga cheia, porque arranjar namorado no Brasil é mamão com açúcar comparado à Coreia.

Primeiro que aqui namoro não é brincadeira. De maneira geral, só se namora para casar. E a moçada (leia-se "as meninas"), fazem jogo duríssimo na hora da conquista. Como os coreanos são tímidos e tem dificuldades em abordar as meninas, o resultado é o que eles chamam por aqui de "exército dos solteiros".

Para os estrangeiros, como eu, ainda existe um empecilho a mais: namorar um estrangeiro acaba com a reputação da menina coreana. É uma mistura de racismo com machismo.

Racismo, não porque os coreanos tratem mal as pessoas baseados na raça ou nacionalidade. Pelo menos eu nunca vi isso. Muito pelo contrário, vi sempre muitos sorrisos abertos e pessoas dispostas a me ajudar com tudo, além de ouvir elogios aos montes sobre meu nariz grande, olho redondo e sobrancelha grossa. :D

O que chamo de racismo coreano é a ideia de que existe algo como "coreano raça pura", e que eles devem fazer de tudo para que essa raça permaneça pura. Tanto que quando fui a Daejeon visitar os pais do meu amigo Yosep, a primeira coisa que o pai dele me perguntou é se eu era "brasileiro de sangue puro". Eu caí na gargalhada, claro. Mais vira-lata que brasileiro, tá pra existir!

Essa é a desculpa que usam os mais velhos para pressionarem as meninas coreanas a não se deixarem seduzir pelos estrangeiros, que aumentam a cada dia aqui na Coreia. Mas é também um argumento machista, porque quando é um coreano (homem) namorando uma estrangeira, todo mundo bate palma e diz que ele é "o cara". A ideia é de possessão: uma coreana namorando um estrangeiro está sendo roubada deles, enquanto um coreano namorando uma estrangeira está roubando mulher de outro país.

Tipos sanguíneos e personalidade

Mais uma questão para dificultar a vida de quem quer namorar. "Qual é seu tipo sanguíneo?" é uma pergunta que ouvi várias vezes na Coreia e até então não sabia o porquê. Só hoje a professora nos explicou o motivo da pergunta ser tão frequente.

Os coreanos acreditam piamente que o tipo sanguíneo da pessoa afeta sua personalidade, apesar não haver ainda comprovação científica.

Aí vai uma análise de cada tipo, de acordo com os coreanos.

Tipo A

Prós: paciente, pontual, reservado, persistente.
Contras: cabeça-dura, obsessivo, excessivamente autoconfiante.

Às vezes são chamados de "caipiras", gostam das tradições e são leais.

Tipo B

Prós: criativo, flexível, otimista, passional.
Contras: esquecidinho, irresponsável, egoísta.

São considerados os piores tipos na Coreia. O tipo B é visto como o safado, cachorro, sem-vergonha coreano, e se a menina souber que o cara é tipo B no primeiro encontro, muito provavelmente essa será a última vez que se vêem. Ainda que a menina seja mais "cabeça aberta", a pressão da família para que não se case com um tipo B ainda é muito comum. Assistam o filme My boyfriend is type B (Meu namorado é tipo B), estrelado por Han Ji Hye e Lee Dong Gun, e saberão sobre o que estou falando.

Tipo AB

Prós: bacana, simpático, controlado, racional.
Contras: crítico, indeciso, não perdoa facilmente.

Chamados de "humanistas", os do tipo AB são guiados mais pela razão do que pela emoção. Lidam bem com o dinheiro, mas são imprevisíveis.

Tipo O

Prós: ambicioso, atlético, autoconfiante.
Contras: arrogante, insensível, raso.

Chamados de "guerreiros", os do tipo O são vistos como líderes e excelentes atletas. Eles são extrovertidos e divertidos, mas levam seus objetivos de vencer até as últimas consequências.

(Traduzido do site korea4expats.com)

Interessante é que eu perguntei para o Yosep qual o tipo sanguíneo dele e a resposta foi "A". Então perguntei: "A positivo ou A negativo?". Ele fez cara de interrogação e disse que nunca ouviu falar disso. Então hoje perguntei para a professora e ela disse que isso não faz diferença na Coreia, porque "todo mundo é tipo positivo". Não sei se é ignorância dela, ou se é falha do maravilhoso sistema educacional coreano que não produziu bons livros de biologia, mas até onde eu sei, uma pessoa pode morrer por causa dessa informação!

Bom, taí mais uma coreanice pra vocês. Fico por aqui porque esta postagem já ficou longa demais.