Tá bom. Lá vai.
O NIIED resolveu fazer uma "festinha" de final de ano em Seul, com todos os estudantes estrangeiros que receberam a bolsa do governo. É também uma maneira de exibir a gente por aí, porque coreano adora mostrar os estrangeiros que vieram pra cá. Mas o que deu o que falar mesmo foram as apresentações. Se não me engano, ao todo são 14 universidades que receberam a nós, os "KGS students", para aprender coreano durante o primeiro ano. E cada universidade deveria fazer uma apresentação, que concorreria com as outras universidades.
Pra resumir a história: aqui em Cheongju escolheram euzinho aqui pra liderar a galera pra fazermos alguma coisa. Uma boa parte da turma quis tirar o deles da reta, mas dei um jeito de constrangê-los e não abandonarem o barco, de forma que nossa apresentação foi a que reuniu o maior número de estudantes. Não tivemos tempo de ensaiar, mas tivemos quórum pra animar! Mixamos trechos curtos de músicas de 11 países/culturas diferentes e encerramos com duas músicas coreanas. Resultado: mobilizou a platéia toda e ficamos com o terceiros lugar (o que só ficou claro pra mim depois que voltamos pra Cheongju)! E ainda rendeu uns trocadinhos: 200 mil wons pra galera fazer uma festinha. Confira o surto coletivo abaixo, com a minha tapeação dançarinística.


Essa viagem pra Seul foi especialmente lucrativa para mim. Além dos 200 mil pra turma toda, ainda ganhei um "prêmio de excelência" do NIIED, com mais 200 mil. É um certificado super chicoso que diz que fui "honrado pelo meu excelente achievement no programa de língua coreana em 2008". A minha dúvida foi o critério da escolha, porque foram escolhidos 2 alunos em cada universidade, e eu tenho certeza de que minhas notas não são as melhores da turma, porque tem o Alex, o francês pomposo cujo hobby é estudar, fica triste quando tira 98, corrige o inglês de todo mundo e diz que não devíamos sair nos fins de semana, pois devemos estudar para chegar no nível 5. Quando ele viu meu prêmio, não escondeu a indignação: "How come you got an excellent achievement? You haven't achieved anything yet!". Desconfio que a escolha tenha sido subjetiva, com critérios das próprias professoras, que claramente não gostam da arrogância dele, e preferem minhas cantadas matinais embutidas: "Professora, como você está bonita hoje!" e "Cortou o cabelo hein, professora! Muito bonito!". De modo que estão chamando meu "prêmio de excelência" de "excelente galanteador"! haha.

Ainda em Seul aproveitamos bastante, porque a Briza, o Gustavo, a amiga paraguaia deles Cláudia, Juliano, sua fiel escudeira Eun Bee e eu saímos pra um bar, seguido de um karaokê, seguido de conversa fiada no apartamento do Juliano, seguido de um breve cochilo para descobrirmos a padaria que dá pão à vontade se você comprar um café entre 9h e 11h da manhã no sábado. Eu que não sabia o que era padaria há um bom tempo me empanturrei de pão! No blog do Juliano tem um post antigo sobre a descoberta desse paraíso panificatório. Minha felicidade será completa quando eu finalmente encontrar o famoso lugar onde se vende pão-de-queijo em Seul!

Mudando de assunto. Ontem à noite nevou bastante e hoje de manhã levei um tombo ao sair de casa. Neve no passeio, onde todo mundo pisa, é um perigo! Vira um rinque de patinação. Descobri da pior maneira. Tudo bem, bunda grande serve pra alguma coisa. Acabei me atrasando e encontrei o resto da turma no caminho, fazendo guerra de neve. Aí que atrasamos mesmo! Minha primeira guerra de bola de neve foi muito boa. No final, quem vinha chegando? O Biru! Pra quem não se lembra, é o indiano que dividiu quarto comigo nas primeiras duas semanas aqui. A galera é fã dele! Nos bons e maus momentos... hehe. Espia só o que aprontamos com o pobrezinho.